CÂMARA MUNICIPAL DE
MONTEIRO LOBATO

Sítio do Picapau Amarelo em Monteiro Lobato

Estamos entrando no Sítio do Picapau Amarelo. O "verdadeiro" sítio.

Por que verdadeiro?

Só nós estamos no fundo de um grotão, cercados de montanhas, apontando seus picos para o céu...

Também só nós temos no fundo do casarão um riacho de águas limpas e transparentes, onde nadam peixinhos de olhos arregalados...

Só nós, temos um pomar com mangueiras e jabuticabeiras centenárias rodeadas por laranjeiras, cabeludinhas, pitangueiras e muito mais...

Temos um casarão digno do “neto” do Visconde com 19 cômodos e mais de 60 portas e janelas. Tudo original.

Leia mais:Sítio do Picapau Amarelo em Monteiro Lobato

História do Escritor Monteiro Lobato

José Bento Monteiro Lobato foi personagem extremamente popular no Brasil, entre os anos de 1935 e 1948 - enquanto vivo - e a sua popularidade, principalmente como autor de livros infantis, estendeu-se até boa parte da década de 50.
Foi o autor que mais escreveu para crianças em todo o mundo, sendo a sua obra considerada a mais extensa de literatura infantil de que se tem notícia. No período de 1925 a 1950, foram vendidos um milhão e meio de exemplares de seus livros. 
Nesse período de aproximadamente 20 anos pelo menos duas gerações de brasileiros que hoje estão na faixa de 40 a 65 anos, leram a obra infantil de ML, editada aos milhões de exemplares - levando-se em consideração a época em que a mídia mais poderosa era o rádio, e não voltada ao público infantil, não existia televisão e eram poucas as opções de lazer.

Abaixo temos a cronologia de Monteiro Lobato, de acordo com o livro Monteiro Lobato - A Modernidade do Contra da escritora Marisa Lajolo.

Continue Lendo a História do Escritor Monteiro Lobato

História da Cidade de Monteiro Lobato

 

A fundação da aldeia do Buquira foi regida pelas mesmas providências que fizeram surgir a maioria esmagadora das demais aldeias brasileiras, que depois evoluíram para a condição de municípios. Essas providências partiam da doação de sesmeiros católicos de áreas suficientes para a formação de uma aldeia, sob a invocação de Nossa Senhora (em diversos de seus títulos) ou de santos e santas do calendário, pois muitos nomes de localidades tinham como patronos os santos do dia da fundação ou de promessas feitas pelos devotos dos respectivos terrenos, doados para formar o "patrimônio do santo ou da santa",nos quais a primeira providência era construir uma ermida ou uma capela, em torno da qual surgiriam as casa rústicas das futuras cidades brasileiras.

 

Assim aconteceu com São Paulo (de Piratininga), hoje uma das maiores metrópoles do mundo e a principal do Brasil, que começou com a capelinha de pau-a-pique construída pelo Padre Anchieta e seus índios no histórico Pátio do Colégio, em 25 de janeiro de 1554, há 437 anos.

 

A aldeia do Buquira (futuro Município de Monteiro Lobato) teve o seu início em fazendas que se formaram em sesmarias concedidas a Taubaté e Caçapava em, fora dessa destinação, o que de importante acontecia em todas as suas paragens era a penetração dos Bandeirantes, rumo às minas de Minas Gerais, quando das corridas em busca do outro e das pedras preciosas, sendo que esta última atividade levou os Bandeirantes até os confins de Mato Grosso ( ou paragens de Cuiabá).

Continue lendo a História da Cidade de Monteiro Lobato

esic

rgm

lom